skip to Main Content
Equipe de trabalho planejando a Black Friday no e-commerce.

Black Friday no e-commerce: 16 dicas para preparar sua loja

Anualmente, existem várias datas comemorativas importantíssimas para o comércio eletrônico, como Dia das Mães, dos Pais, dos Namorados, Natal etc. Entre tantas, a Black Friday no e-commerce é, provavelmente, a mais importante.  

Quem trabalha com loja virtual sabe que, na última sexta-feira de novembro, o volume de vendas aumenta consideravelmente se as estratégias de marketing forem estruturadas da melhor forma.  

Desse modo, é possível ter ótimos resultados com as vendas na Black Friday 2022, aumentando seu ticket médio, atraindo leads para sua loja e melhorando a reputação online do seu negócio.  

Clique e baixe o kit de precificação do Koncili!

Empreendedores que atuam em lojas físicas e em marketplaces também podem fazer ações durante a Black Friday (e até antes e depois) para aproveitar e vender online em um dos maiores feriados de promoções do mundo.  

Para te ajudar a se planejar e vender mais, separamos dicas para Black Friday 2022 que vão direcionar suas ações e te ajudar a vender muito nessa data. Continue a leitura e confira! 

8 dicas para vender na Black Friday 2022 

Os e-commerces precisam se renovar para se destacar entre as promoções de novembro. Além de saber quando vai ser a Black Friday para se planejar com antecedência, você precisa inovar as ideias para a data, fazendo o que é novo ao lado dos cuidados básicos de toda Black. 

Neste ano, a última sexta-feira de Novembro cai no dia 25.. Assim, essa é a data mais esperado pelos clientes para comprar com descontos. Com estas dicas para vender na Black Friday de 2022, você garantirá mais resultados. Confira!

1. Descontos cada vez melhores

As pessoas já estão acostumadas a pagar mais barato durante a Black Friday, por isso, é hora de repensar as vantagens que você oferecerá para quem decidir comprar com você. 

Descontos progressivos, um dia de promoções inéditas, frete grátis, desconto em produtos combinados, cupons de desconto… Opções são o que não faltam para inovar nas promoções e mostrar que seu e-commerce está sempre melhorando a Black Friday e se destacando da concorrência. 

Mulher sentada no carro, mexendo no notebook e no celular.
Privilegie otimizações de UX no mobile, a maior parte dos acessos são feitos pelo celular atualmente.

O combo de produtos pode ser uma excelente estratégia para se aplicar juntamente com descontos especiais da data. Para saber mais, confira nosso conteúdo completo sobre combos promocionais.

2. Novo comportamento do usuário

Para traçar estratégias realmente efetivas para a data, é impossível desconsiderar as mudanças no comportamento do usuário desde o ano anterior. Na Black Friday 2022, a excelência na experiência de compra ganha ainda mais importância. 

Evitar problemas com falta de estoque, e-commerce lento, informações vagas sobre os produtos, navegabilidade limitada e, principalmente, má experiência no mobile é o básico para quem quer vender na Black Friday deste ano. 

Com o aumento da concorrência on-line advindo da pandemia, seus clientes têm cada vez mais opções de compra, assim, não estão dispostos a navegar em sites que dificultam sua experiência de compra.

3. Canais de vendas realmente integrados

Durante a Black Friday, há uma alta demanda de atendimento a clientes e de pedidos, diferente da normalidade. Se você não tiver a integração dos canais de venda, a chance de cometer erros que comprometam suas conversões e seu lucro é grande. 

Integrar os canais de venda para gerenciá-los em conjunto, atualizando preços, estoque, atendendo clientes e despachando pedidos de forma prática e rápida é essencial para garantir os resultados esperados com o desenvolvimento das estratégias de marketing. 

Contar com uma plataforma de conciliação, como o Koncili, é uma decisão inteligente de quem quer ter os melhores resultados na Black Friday 2022. Com ela, é possível obter e analisar dados de todos seus canais de forma rápida e segura para tomar as decisões certas tendo em mente seu histórico de vendas nas Blacks passadas.

4. Estoque integrado

Você já sabe que não entregar o que o cliente solicitou gera inúmeros prejuízos, desde a queda na reputação até taxas que impactam diretamente seu financeiro. Por isso, o controle de estoque de forma automática é fundamental, principalmente na Black, em que as vendas crescem consistentemente. 

Apesar do cuidado com o estoque provavelmente já ser rotina no seu negócio, o processo sempre precisa ser otimizado para atender à demanda da sexta-feira, especialmente devido à venda multicanal. Por isso, contar com estoque integrado é a melhor alternativa. 

Mulher anotando informações no pacote de produto, com tablet na mão.
Realize descontos automáticos do estoque conforme as vendas acontecem e garanta uma operação mais certeira.

Um sistema de integração tira aquele trabalho de atualizar a quantidade de produtos disponíveis em cada plataforma por vez; ele automatiza esse processo para que, se necessário, a atualização seja feita uma única vez e replicada para todos os canais de venda.

5. Pedidos centralizados

Manter os pedidos de todos os canais centralizados em um único dashboard também agiliza o desempenho da sua equipe. Com a centralização dos pedidos, a organização dos times de pacote, envio e até atendimento é simplificada. 

Desse modo, é possível gerenciar a demanda por entrada de pedido, pela plataforma ou qualquer outra logística que fizer sentido na rotina da Black Friday na sua empresa.

6. Envio ágil

Se algumas entregas tendem a demorar mais devido à distância, por exemplo, em períodos não sazonais, imagine durante a Black Friday. Grande parte das lojas on-line e físicas estão com um volume atípico de vendas e, consequentemente, de entregas. 

Desse modo, se você não der atenção ao processo de envio dos pedidos, para que aconteça o mais rápido possível, seu cliente vai ficar frustrado com a demor, e um cliente frustrado pode ser um lead perdido. 

Mantendo a organização dos processos anteriores, especialmente a centralização dos pedidos, fica muito mais simples agilizar o processo de etiquetação, emissão de nota fiscal e envio dos pedidos. 

7. Marketplaces como principais canais de vendas

Os marketplaces permitem que lojistas de diferentes tamanhos, virtuais ou físicos, alcancem públicos diferentes daquele que já os conhece. Assim, ao explorá-los na Black Friday 2022, você aumenta as chances de conversão. 

Por vezes, a pessoa pode fazer uma busca e não chegar no seu e-commerce, mas em um marketplace, pois são sites de alta força nas ferramentas de pesquisa, como o Google. Se você estiver dentro deles, estará superando um desafio de vender online, ainda mais nesse período do ano. 

E se o seu medo é não conseguir gerenciar diversos canais, além da sua loja virtual ou física, saiba que essa tarefa pode ser muito simples seguindo as dicas 3, 4 e 5 deste artigo: centralização e integração de processos. 

8. Variedade de meios de pagamentos

Por último, mas não menos importante, na Black Friday de 2022, você precisa diversificar as formas de pagamento disponíveis no seu negócio. O tradicional boleto ou cartão de crédito, consumindo limite da fatura, já não são suficientes para converter um cliente. 

Homem escorado no balcão, fazendo compra online pelo celular.

O PIX, por exemplo, já virou um meio de pagamento básico para o comércio e é muito vantajoso para o lojista, que recebe o pagamento com agilidade, além de facilitar a aprovação do pedido para o cliente. 

Mas não é só ele, hoje, existem até opções de PIX parcelado, o que tem tido cada vez mais adeptos no mercado online. Contar com diferentes meios de pagamento é uma forma de facilitar e induzir a compra ao cliente. 

Black Friday 2021 e a crise econômica 

Para se planejar para este ano, é essencial olhar para a última Black Friday e entender como foi o comportamento de compra dos consumidores. Além disso, estar ciente do cenário econômico atual também te ajuda a entender até onde você pode dar descontos e quais metas estabelecer. 

Sobre a Black Friday de 2021, as mulheres foram maioria do público consumidor, totalizando 57% das compras no Brasil segundo a Neotrust. Ainda, foi indicado que o setor de telefonia foi o que mais vendeu no último ano, totalizando R$1,4 bilhão. 

Outra estatística para dar atenção é quanto à satisfação dos clientes, que tende a cair durante o período. De acordo com o Reclame Aqui, as reclamações aumentam em 20% na Black Friday comparada com o semestre anterior, ou seja, explorar práticas que mantenham ou melhorem a experiência de compra e o atendimento pode ser um diferencial entre os concorrentes e uma forma de aumentar a fidelização dos novos clientes. 

Tela do notebook com dados e gráficos.
Além de analisar os dados do mercado, lembre-se de puxar o histórico de Blacks antigas na sua empresa, para entender como a operação funcionou.

Para a Black Friday 2022, as expectativas são balanceadas. O cenário brasileiro e o mundial destacam que este não é um momento em que os lojistas conseguem dar muitos descontos. O PIB está com baixa previsão de crescimento, a taxa SELIC está alta e a inflação acumulada em 2 dígitos. 

Esses fatores não impactam somente quem vende, mas quem compra também. Diante da inflação, os consumidores tendem a pensar mais antes de tomarem decisões de compra. Isso é reforçado pela dificuldade de conseguir empréstimos, o que limita a compra de itens de alto valor.  

Ainda assim, uma pesquisa da Globo indica que cerca de 50% dos compradores brasileiros pretendem aproveitar a Black Friday 2022. Além disso, a pesquisa aponta que a Copa do Mundo será um fomentador de compras e, felizmente, ela iniciará na semana da Black Friday (20/11/2022). 

Outro ponto a se destacar da pesquisa é que a tendência omnichannel vem com força no período, assim, a presença em aplicativos e marketplaces pode ser um grande diferencial entre uma Black Friday bem sucedida e uma de baixos resultados. 

Todos esses dados destacam a importância de se planejar estrategicamente para esse período do ano. Quem tentar fazer mais do mesmo provavelmente não terá resultados proveitosos, mas, seguindo as dicas apresentadas aqui, você pode se destacar dos concorrentes e não ser tão afetado pela crise econômica atual. 

16 dicas para se preparar para a Black Friday 

Existem várias etapas para preparar seu e-commerce para a Black Friday, a fim de que erros não aconteçam e de que você tenha sucesso em cada uma de suas ações. Conheça essas dicas!  

1. Planeje-se

A Black Friday é um sucesso desde que planejada com antecedência, a fim de que todas as etapas da sua jornada estejam estruturadas, organizadas e mapeadas.   

Um planejamento de sucesso consegue prever os investimentos necessários, as ações que serão realizadas, a duração da Black Friday – visto que está cada vez mais comum realizar campanhas como Black Month e Black Week – e a organização da logística, que mapeará expansão de quadro de colaboradores, números de produtos no estoque e outros elementos processuais.

Homem colando post its na parede enquanto planeja a Black Friday no e-commerce.
Planejar-se para a Black Friday é fundamental para ter bons resultados.

Fazer um planejamento com calma e atenção pode ser fator decisivo para obter bons resultados. Portanto, demande tempo para estruturar sua Black Friday da melhor forma.

2. Defina suas metas

Uma ação como a Black Friday requer metas bem estruturadas para que você tenha uma noção de sucesso definida e trabalhe para atingi-la. Apenas cuide para projetar números reais e possíveis, a fim de que o time de fato se motive em conquistá-los.  

Para traçar as metas, analise os dados históricos de Black Friday antigas, tanto aqueles referentes ao seu negócio quanto aqueles relacionados ao mercado.  

Além disso, é válido pesquisar tendências e projeções para a Black Friday atual, a fim de entender quais os números esperados para o feriado no ano vigente.  

Pensar nas metas significa, ainda, definir seus objetivos com a data. Além das vendas, principal propósito da Black Friday, é possível pensar em fidelização de clientes, em aumento da base de leads, em diminuição da taxa de carrinho abandonado e em geração de recompra.  

3. Invista em marketing digital

Construir ações e campanhas de marketing digital para a Black Friday é fundamental tendo em mente que o grande foco da data são as compras online. Logo, mapeie o que será desenvolvido em suas redes sociais, em seu blog e em seus canais de anúncios.  

Pense, ainda, quanto será investido monetariamente, pois muitos resultados vêm do impulsionamento e da criação de anúncios segmentados dentro de canais como Facebook, Instagram e Google.  

Para além de campanhas pagas, pensar em estratégias de SEO com antecedência é uma forma de posicionar o seu site no Google de forma orgânica para as palavras-chave que fazem sentido dentro da sua marca e do seu acervo de produtos.  

Homem navegando no Google Search Console, olhando resultados de SEO da Black Friday.
Ao investir em SEO, você garante resultados orgânicos dentro do Google.

Investir em descrições de categorias e de produtos detalhadas, completas e robustas é uma forma de colocar seu site em uma posição de autoridade dentro do buscador. Apenas lembre-se que o SEO deve ser trabalhado com, no mínimo, três meses de antecedência.  

Clique e faça download do ebook do Koncili sobre SEO para e-commerce de forma gratuita.

Por fim, outra estratégia de marketing digital interessante é investir em materiais ricos, como ebooks, infográficos e outros conteúdos que entreguem valor aos usuários. Esta estratégia visa captar informações das pessoas (como nome e e-mail) em troca do que é oferecido.  

4. Fique atento à concorrência

Analisar as ações da concorrência e como ela tem estruturado a Black Friday é importante para pensar em diferenciais de mercado que façam sentido para sua marca, a fim de se colocar em um patamar diferente de outras lojas.  

Por isso, monitore seus concorrentes e, se possível, busque entender quais foram as campanhas que eles desenvolveram em Black Friday passadas.  

É importante destacar que a Black Friday se trata de diferencial, seja por meio de descontos mais agressivos ou por meio de benefícios (como brindes). Portanto, não copie concorrentes, mas sim pegue insumos para melhorar suas campanhas. 

5. Defina os produtos e os descontos

Evidentemente, não serão todos os produtos do seu e-commerce que receberão desconto na Black Friday. Definir quais itens estarão em promoção com antecedência é fundamental para preparar seu estoque e garantir que não haverá escassez – ou sobras.  

Pense estrategicamente nesses produtos, pesquise quais serão os itens mais desejados pelas pessoas e prepare-se para atentar aos desejos do seu público-alvo.  

Além disso, é importante mapear o quanto de desconto será dado a esses produtos, pensando no seu ticket médio e na sua rentabilidade. Ao mesmo tempo, é válido ficar atento ao encantamento do consumidor, que certamente valorizará promoções chamativas.  

Duas mulheres escolhendo quais produtos colocar em promoção na Black Friday.
Defina os produtos que estarão em promoção e quanto de desconto eles receberão de forma estratégica, para não ter prejuízo.

Por fim, mapeie outros benefícios que podem ser entendidos, como descontos, e que devem entrar na sua conta. Como exemplo podemos citar o oferecimento de um frete grátis ou o envio de um brinde.

6. Faça parte da pré-Black Friday

Por mais que a Black Friday aconteça apenas na última sexta-feira de novembro, muitas pessoas costumam começar a mapear os descontos das lojas no início da semana ou, ainda, do mês.  

Por isso, se for rentável e se você tiver estrutura (logística, investimento, estoque etc.), vale a pena realizar campanhas de pré-Black Friday.  

Apenas certifique-se de deixar as melhores promoções para a sexta-feira, tendo em mente que este é o dia de maior movimentação do feriado.  

Quem não conseguir oferecer descontos por muito tempo pode desenvolver uma jornada de Black Friday, captando leads por landing pages em troca de descontos exclusivos no e-mail, por exemplo.  

Dessa forma, você garante que aumentará sua base ao fornecer um benefício especial para quem se cadastrar. Lojistas com bases de usuários de outras Black Friday podem disparar a nova landing page para essas pessoas, a fim de reativá-las.  

As estratégias de pré-Black Friday, sejam elas descontos ou jornada, trazem ótimos resultados e estão entre as tendências de campanha de sucesso.  

7. Ofereça descontos reais

A última sexta de novembro já foi conhecida popularmente como Black Fraude por alguns anos, porém essa imagem está sendo alterada para que o feriado tenha cada vez mais credibilidade em território nacional.  

Atualmente, as pessoas começam a fazer pesquisas de preço meses antes da Black para não cair em falsos descontos. Portanto, garanta que sua marca oferecerá promoções reais e que agreguem valor ao consumidor.   

Caso contrário, é possível que sua loja ganha uma má reputação online, o que afetará grandiosamente seus resultados.

8. Prepare seu estoque

O estoque para a Black Friday merece uma atenção especial, pois ele precisa ser estratégico e durar tanto quanto sua campanha. Por isso, o abastecimento precisa ser feito com antecedência de meses, para garantir que terá todos os produtos disponíveis na data.  

Lembre-se que muitos lojistas fazem pedidos próximos à última sexta-feira de novembro, o que pode gerar atrasos dos fornecedores. 

Homem analisando gráficos sobre o estoque para a Black Friday em tablet.
Abasteça seu estoque com antecedência e garanta uma Black Friday sem escassez de itens.

Outro ponto importante é adequar devidamente sua logística com seu estoque, para que saídas automáticas sejam contabilizadas assim que acontecerem. Assim, você garante que não haverá produtos esgotados sendo vendidos no e-commerce, o que gerará atrasos na entrega e problemas com os clientes.  

Para contar com um estoque bem estruturado, é possível realizar parcerias com fornecedores, buscando acordar a devolução de itens que não forem vendidos. Essa estratégia tem se tornado cada vez mais comum em datas como Páscoa e pode ser adaptada para a Black Friday.  

9. Diversifique as opções de frete

O frete é um impedimento para muitas pessoas na hora de fazer suas compras, principalmente na Black Friday. O consumidor está ficando cada vez mais imediatista e desejando que seu produto chegue rapidamente.  

Portanto, é válido diversificar as opções de frete para que ele consiga escolher o que mais lhe agrada. Entregas ágeis podem ser combinadas com outras nem tanto, variando o preço de envio para cada uma.  

Fornecer frete grátis para regiões com um grande número de compradores da sua loja é uma ótima estratégia para converter os usuários. Além disso, uma grande tendência para a Black Friday é a entrega expressa 

Trata-se de um sistema de frete na qual o produto chega ao consumidor em 24 horas – ou menos – após a compra. Lojistas com número de vendas frequentes em grandes polos, como as capitais, podem usar essa estratégia.  

É importante, apenas, garantir que a promessa feita será cumprida. Atrasos na entrega podem marcar negativamente a imagem da sua marca.  

10. Varie as formas de pagamento

Além do frete, outra diversidade importante de oferecer na Black Friday é a de pagamento (uma das grandes tendências para a data). Aceitar diferentes bandeiras de cartão – de crédito e de débito – e boleto são o mínimo durante a data.  

Mulher realizando compra com cartão de crédito pelo celular.
Ofereça várias de forma de pagamento e aumente as chances de conversão ao dar poder de escolha ao usuário.

Caso você tenha estrutura e organização, pode oferecer pagamento via PIX e integrar sua loja com outros aplicativos de recebimento, como PicPay e Mercado Pago 

Oferecer oportunidade de parcelar a compra também é interessante, visto que nem todos os seus usuários podem ter condições de pagar os produtos em poucas vezes. Apenas garanta que oferecer este benefício não irá atrapalhar sua saúde financeira 

11. Cuide do atendimento

É comum que, em toda sua campanha de Black Friday, usuários comecem a fazer cada vez mais contato com sua loja, para tirar dúvidas, fazer elogios e, inclusive, reclamações.   

É importante oferecer diversos canais de atendimento para as pessoas, como telefone, redes sociais, WhatsApp e e-mail, além de zelar pelo atendimento humanizado e próximo de sua persona.  

Foque sua equipe na identificação de padrões nos contatos realizados, a fim de fornecer as respostas em suas redes sociais, por exemplo, e diminuir contatos pelos motivos mapeados.  

Automatizar o envio de mensagens estratégicas também é interessante, para que sua equipe otimize o tempo. No entanto, cuidado para a frequência com que você faz isso, afinal, o usuário digital está prezando, cada vez mais, pela proximidade de contato.  

12. Trabalhe carrinho abandonado e remarketing

No mês da Black Friday, as campanhas de remarketing e de carrinho abandonado são uma das estratégias de maior sucesso.   

O remarketing exibe, em sites e nas redes sociais, produtos que as pessoas visitaram em seu site, fixando-os na mente dos usuários e aumentando o desejo. Demonstrar os benefícios de adquirir o item nessas campanhas aumenta consideravelmente as chances de conversão.  

Carrinho em miniatura ao lado de notebook, com moedas dentro.
Campanhas de remarketing e de carrinho abandonado podem aumentar consideravelmente suas vendas.

Já o carrinho abandonado é promovido por meio de plataformas e consiste, geralmente, em disparar um e-mail com uma vantagem para a pessoa que não finalizou a compra. Geralmente, é cedido um cupom de desconto.

13. Tenha certificados de segurança

As pessoas estão valorizando sites seguros e ficando cada vez mais atentas a fraudes e páginas não confiáveis. Portanto, conte com certificado HTTPS em seu site e outros selos de segurança, que passarão confiança ao usuário.  

A segurança também deve ser intensificada nas páginas de pagamento, nas quais as pessoas fornecem informações pessoais que não podem ser hackeadas. Logo, garanta um site preparado contra ataques, pois eles podem gerar inúmeros problemas para sua empresa.  

14. Pesquise as tendências da Black Friday 

Todo ano, a Black Friday vem repleta de tendências que podem resultar em mais resultados e atrair a atenção dos consumidores.   

Atender a essas tendências é importante. Além disso, pense em diferenciais da sua loja para cada uma delas, o que atrairá ainda mais a atenção dos usuários.  

15. Aproveite a pós-Black Friday

Na segunda-feira após a Black, acontece a Cyber Monday, outra grande oportunidade para aumentar seus resultados. Conhecida nos Estados Unidos, é uma forma de dar vazão ao estoque restante da sexta-feira.  

Nos EUA, a Cyber Monday é famosa no segmento de tecnologia (daí surge seu nome). No entanto, no Brasil, a data está sendo promovida por lojas de diversos setores, o que aumenta as oportunidades de ter bons resultados.  

Caso você decida participar da Cyber Monday, garanta estoque, promoções, logística e investimento para a data a fim de que ela seja tão bem organizada quanto a Black.  

16. Mantenha os clientes da Black Friday próximos

Após a Black Friday, mantenha seus clientes (sejam eles novos ou antigos) próximos, com campanhas de anúncios segmentadas para eles, disparo de e-mails rotineiros e outras campanhas de ativação de base.  

Dessa forma, você aumenta as chances de recompra na sua loja, além de trabalhar o relacionamento com seus clientes de forma ativa.  

Com essas dicas, preparar a Black Friday na e-commerce ficará mais simples e, principalmente, mais organizado. Dessa maneira, você garante ótimos resultados!  

Para te ajudar na estruturação da sua sexta-feira de vendas com excelência, contar com boas estratégias é fundamental. Além disso, acompanhar os resultados nos meses seguintes garantirá que você realmente está recebendo os repasses corretamente! 

Com o Koncili, você acompanha os repasses, analisa quais marketplaces estão dando mais resultados, abre chamados em casos de cobranças indevidas com facilidade e tem relatórios completos sobre sua operação na Black Friday. Quer saber mais? Clique na imagem abaixo! 

Clique e conheça a página do Koncili!

Back To Top
Abrir o Chat!
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?